COVID-19: CTI Renato Archer produz máscaras faciais em impressoras 3D para hospitais da região de Campinas


Compartilhe! / Share this!
  • 39
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    39
    Shares

Confira entrevista com o diretor do CTI e pesquisador associado do CEPID BRAINN, dr. Jorge Vicente Lopes da Silva, sobre a produção de máscaras faciais para profissionais de saúde na luta contra o novo coronavírus.

27 de abril de 2020  | por Assessoria de Imprensa do CTI Renato Archer

Para auxiliar a demanda dos hospitais que estão atendendo os casos graves de COVID-19, o CTI Renato Archer iniciou a impressão de mais de 2000 máscaras de proteção facial. As máscaras, produzidas em poliamida e impressas no processo de Sinterização Seletiva a Laser (SLS), serão doadas para hospitais da região de Campinas (SP).

CTI Renato Archer e BRAINN - covid-19 - mascaras impressora 3D

O diretor e pesquisador do CTI e pesquisador associado do CEPID BRANN, Jorge Silva, conta que um primeiro lote de máscaras foi entregue, no dia 27 de março, para o Hospital Celso Pierro, da PUC Campinas e que o CTI já possui a demanda para a confecção de mais de 2000 máscaras de proteção facial. Um segundo lote foi entregue para os médicos do Hospital Sobrapar e para seis outros hospitais e postos da saúde da região.

“Para suprir toda procura dos hospitais, o CTI está tentando organizar uma rede de doações e logística com parceiros”, explica Jorge.

CTI Renato Archer e BRAINN - producao mascaras impressora 3D

Parte da equipe do CTI responsável pela impressão 3D das máscaras. Dr. Jorge Silva ao centro (verde).

 

Produção

As máscaras de proteção facial do tipo “face shield” estão sendo confeccionadas a partir de estruturas em PA 12 (poliamida) impressas tridimensionalmente pelo processo de Sinterização Seletiva a Laser (SLS). Após a impressão da estrutura superior da máscara, há a montagem do visor de PVC transparente de 0,5mm.

O diretor também afirma que a impressão e confecção das máscaras estão seguindo os requisitos de fabricação recomendados pela ANVISA. “Nossa equipe está atenta para confeccionar os materiais de acordo com as normas vigentes. Precisamos produzir estas máscaras com urgência, mas também queremos garantir a segurança de quem estará utilizando este material”, conta Jorge.

A impressão das máscaras faciais é uma das ações que o CTI Renato Archer está desenvolvendo para tentar diminuir o impacto do novo coronavírus. Jorge Silva ressalta que além dessa ação, os pesquisadores do Instituto estão empenhados em atender outras frentes emergenciais, incluindo projetos de pesquisas na área de sensores, robótica, entre outros.

Assessoria de Imprensa do CTI Renato Archer
Cleide Elizeu – Jornalista Científica
E-mail: cleide.elizeu @cti.gov.br
Tel: (19) 3746.6038
Cel: (19) 98801.2773

 

Ver matéria no website do CTI Renato Archer

 


Compartilhe! / Share this!
  • 39
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    39
    Shares