Pesquisadores do BRAINN recebem financiamento da Chan Zuckerberg Initiative


Compartilhe! / Share this!

Estudo obterá informações genéticas de células do cérebro infantil utilizando tecnologias inovadoras e fará parte do Pediatric Networks do consórcio Human Cell Atlas.

31 de agosto de 2021  | por Redação WebContent

Pesquisadores do CEPID BRAINN estão entre os 17 grupos escolhidos em 14 países pela Chan Zuckerberg Initiative, uma das maiores instituições filantrópicas e de auxílio à Ciência do mundo, para receber apoio à realização de pesquisas que podem ajudar a compreender, prevenir e tratar doenças da infância. No total, os estudos receberão mais de 30 milhões de dólares em financiamento.

CEPID BRAINN - Pesquisa Chan Zuckerberg Initiative - Divulgacao A

Pesquisadores do CEPID BRAINN lideram o projeto.

 

O projeto selecionado será realizado no âmbito do CEPID BRAINN e coordenado pelos pesquisadores Diogo Troggian Veiga, Fernando Cendes (pesquisador responsável pelo CEPID) e Iscia Lopes-Cendes, todos da Unicamp, e Claudia Kleinman, da McGill University no Canadá. Dentre os 17 projetos agraciados pela instituição, este é o único que contará com pesquisas sendo realizadas na América Latina.

A lista completa dos projetos aprovados pela iniciativa pode ser vista no link abaixo.

Pediatric Networks – Chan Zuckerberg Initiative

 

“Uma coisa que sabemos com certeza é que doenças – incluindo as mais raras – não surgem aleatoriamente ao longo da vida. A maior parte delas começa na infância ou na velhice, o que revela a importância de compreendermos não apenas o estado normal da saúde adulta, como também a maneira como a saúde se desenvolve antes e após o nascimento, e como ela é mantida ou se degenera conforme envelhecemos.

É por este motivo que lançamos a iniciativa de financiamento de pesquisas que ajudarão pesquisadores e pediatras a mapear células saudáveis em tecidos pediátricos e, assim, auxiliar na compreensão, na prevenção e no tratamento de doenças” – CHAN ZUCKERBERG INITIATIVE

  

RESUMO DO PROJETO

O estudo que os pesquisadores do BRAINN realizarão tem o objetivo de criar um ‘atlas celular’ do cérebro infantil, por meio da análise genética de células de tecidos saudáveis de cinco regiões diferentes do órgão, obtidas de sete doadores.

Uma parte importante do estudo é que as informações de conformação da cromatina e o transcriptoma serão obtidos com uma resolução de uma célula, utilizando tecnologias revolucionárias e modernas para tal investigação (saiba mais sobre as tecnologias ‘single-cell’ a seguir).

Todos os resultados do estudo serão livremente acessíveis pela comunidade de pesquisadores por meio do Human Cell Atlas, fornecendo referências que ajudarão cientistas do mundo todo a compreender em maior profundidade o cérebro infantil, como ele se desenvolve e como surgem e progridem doenças que afetam as crianças. O Human Cell Atlas é um consórcio científico com mais de 2.000 membros em 75 países, com o objetivo de compartilhar informações no nível celular – a unidade fundamental da biologia e da vida – sobre o corpo humano e criar um ‘atlas’ de todos os tipos celulares dentre as mais de 37 trilhões de células que nosso corpo possui.

Os 17 projetos financiados pela Chan Zuckerberg Initiative formam a nova ‘Pediatric Networks’ do Human Cell Atlas, e os resultados de todos eles estarão disponíveis na plataforma.

 

O QUE SÃO AS PESQUISAS SINGLE-CELL?

Em 2013, o periódico “Nature Methods”, parte do respeitado grupo Nature de publicações científicas, nomeou as tecnologias de sequenciamento de células únicas como a “tecnologia do ano”, por seu potencial em descobrir novos dados e elucidar questões relevantes em biologia.

Em termos simples, estas tecnologias são capazes de obter detalhadas informações genéticas de uma única célula – em comparação, as técnicas de análises de genoma e transcriptoma modernas funcionam com base em uma “média” de dados obtidos a partir de um grande número de células.

“As tecnologias single-cell têm um potencial incrível de acelerar a obtenção de conhecimento científico ao permitir que pesquisadores entendam como as células e os órgãos se desenvolvem e se relacionam às doenças pediátricas”, disse em comunicado à imprensa o responsável pelo Programa de Ciências para Biologia  de Célula Única da Chan Zuckerberg Initiative, Jonah Cool.

 Essa resolução hiperespecífica permite que pesquisadores estudem, com detalhes nunca antes obtidos, diferenças entre células e as relações evolutivas entre elas, criando ‘mapas de células’ baseados em similaridades e abrindo um panorama de informações úteis em diversos campos de estudo, como pesquisas sobre o câncer, em neurologia, microbiologia, reprodução e imunologia.

Para mais informações sobre tecnologias single-cell, assistia à apresentação a seguir, divulgada pelo Human Cell Atlas (em inglês):

 

CONHECENDO A CHAN ZUCKERBERG INITIATIVE

Se o nome “Zuckerberg” chamou a atenção ao ler o nome da organização financiadora do projeto, saiba que ele se refere, de fato, ao dono da maior rede social da história.

A Chan Zuckerberg Initiative é uma organização filantrópica fundada em 2015 pelo criador do Facebook, Mark Zuckerberg, e sua esposa, Priscilla Chan. Ambos prometeram investir até 99% dos lucros que obtiverem com ações da rede social na iniciativa. Dentre as várias áreas que o casal auxilia – desde estudos sobre doenças negligenciadas a questões educacionais e de segurança em comunidades –, o apoio à Ciência e à saúde infantil são um destaque – Priscilla trabalhou durante anos como professora e pediatra, cuidando de crianças em situação de risco. A missão da organização, segundo seu website, é “construir um futuro mais inclusivo, justo e saudável para todos”. Mais informações podem ser lidas em www.chanzuckerberg.com.

 

Em breve, o website do CEPID BRAINN publicará uma entrevista com os pesquisadores envolvidos no projeto trazendo maiores detalhes sobre esta importante conquista para a Ciência brasileira e para o conhecimento pediátrico global.

 


Compartilhe! / Share this!