Pesquisadora do BRAINN Iscia Lopes-Cendes recebe prêmio de Neurociências


Vencedores da premiação, organizada pelo Instituto Nanocell, foram escolhidos por colegas cientistas e pesquisadores.

31 de Outubro de 2016     Por Redação WebContent

É tempo de comemoração no BRAINN! A neurocientista Iscia Lopes-Cendes, da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e uma das pesquisadoras principais do CEPID, foi vencedora do I Prêmio Cientistas e Empreendedores do Ano, na categoria “Neurociências – novas perspectivas para uma vida melhor“.

 

A premiação, organizada pelo Instituto Nanocell, tem um valor todo especial, já que a escolha dos concorrentes e dos vencedores foi feita a partir de votos de outros cientistas e pesquisadores. Foram profissionais da área que analisaram o impacto do trabalho de seus colegas e elegeram os nomes de maior peso para receber a honraria.

 

“Por meio das pesquisas realizadas (em Neurociências), a comunidade científica pode trazer um retorno palpável à população, na forma de tratamentos inovadores e de soluções que melhorem sua qualidade de vida” – Iscia Lopes-Cendes

 

“Ser reconhecida pelos meus pares é uma grande honra e compartilho a homenagem com todos que trabalham ou trabalharam comigo, ajudando nos projetos”, disse Iscia em entrevista à Unicamp. “É importante também compartilhar essa distinção com toda a sociedade, já que nossa pesquisa só é possível com o apoio dos órgãos oficiais de fomento e da universidade, sendo que esses obtêm seus fundos dos impostos pagos por todos”.

 

 

PREMIANDO O IMPACTO DA CIÊNCIA NA SOCIEDADE

 

O Instituto Nanocell foi fundado em 2015 por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais e tem por objetivo promover práticas culturais que estimulem a educação, o bem estar e o aprimoramento da qualidade de vida da população. Enfoque especial é dado às atividades de difusão e divulgação científicas, vistas como ricas fontes de informação para a construção de um futuro sustentável e mais igualitário.

 

premio-cientista-empreendedor-do-ano-nanocell

 

Nesse intuito, uma das metas do Nanocell é destacar pesquisadores que trabalham em áreas de forte impacto no dia a dia das pessoas. Assim, em 2016, foram anunciados os primeiros vencedores do Prêmio Cientista e Empreendedores do Ano, em categorias como “Câncer: da prevenção à cura“, “Nanotecnologia: da produção à aplicação” e “Biotecnologia aplicada à saúde“.

 

 

NEUROCIÊNCIA PARA TODOS

 

Os objetivos do Instituto Nanocell e do Prêmio Cientista e Empreendedores do Ano têm tudo a ver com a trajetória profissional da dra. Iscia. Autora de mais de 150 trabalhos científicos em periódicos especializados nas áreas de neurogenética e biologia molecular aplicada à Medicina, Iscia também presta serviços à comunidade nos ambulatórios de Genética Clínica e Neurologia do Hospital das Clínicas na Unicamp.

 

anuncio-dos-vencedores-do-premio-instituto-nanocell-iscia-lopes-cendes

Anúncio dos vencedores.

 

De acordo com a cientista, a curiosidade e o desejo de fazer descobertas que melhorarão a vida das pessoas são as principais razões que motivam a carreira de um pesquisador. Por isso mesmo, Iscia dedica-se à área biomédica, na qual o avanço científico pode ajudar diretamente a curar doenças e promover novos tratamentos para a população.

 

“Fico muito feliz que este prêmio tenha sido na área de neurociências”, conta Iscia. “Por meio das pesquisas realizadas nesta área, a comunidade científica pode trazer um retorno palpável à população, que sustenta boa parte das pesquisas científicas e precisa receber de volta este grande investimento na forma de tratamentos inovadores e de soluções que melhorem sua qualidade de vida”.

 

Além de realizar pesquisas de ponta em neurociências, Iscia também participa das atividades de difusão do CEPID BRAINN. Por meio de palestras, atividades lúdicas, eventos, cursos, treinamento e de presença na internet, o Instituto busca aproximar a Ciência do cotidiano da população, trazendo informações atualizadas e de qualidade em assuntos de interesse direto para a saúde geral, como Acidente Vascular Cerebral, epilepsia e demais distúrbios neurológicos.

 

O anúncio do prêmio aconteceu durante o Congresso de Biotecnologia Sustentável na Biodiversidade Amazônica, realizado no Instituto de Pesquisas da Amazônia (INPA), em Manaus, no último dia 20 deste mês.