Cell Reports: pesquisa correlaciona palmitato no líquido cefalorraquidiano a declínio cognitivo em pessoas com sobrepeso/obesidade


CEPID BRAINN - pesquisa Cell Reports - Palmitato no Liquido Cefalorraquidiano

Estudo internacional, que contou com a participação de pesquisadores do CEPID BRAINN, revela possível mecanismo correlacionando consumo de gorduras saturadas a problemas cognitivos.

02 de março de 2020  | por Redação WebContent

Um estudo internacional, envolvendo institutos de pesquisa brasileiros, franceses e espanhóis, e com participação de cientistas do CEPID BRAINN, identificou níveis aumentados de palmitato (ácido palmítico) no líquido cefalorraquidiano de pessoas com sobrepeso e obesidade, o que pode resultar os possíveis prejuízos na cognição, no aprendizado e na memória.

O trabalho foi publicado na edição de fevereiro do journal Cell Reports, de fator de impacto 7.815 (2018).

No artigo, os pesquisadores explicam que o palmitato é uma das gorduras saturadas mais comuns em alimentações ricas em gorduras, e que já se sabe que há acúmulo dela no cérebro de pacientes com obesidade e síndrome metabólica. Em camundongos, o palmitato já foi relacionado anteriormente à resistência à insulina (o que promove o surgimento do diabetes tipo 2), stress do retículo endoplasmático e a uma maior resposta pró-inflamatória no hipotálamo, uma região cerebral intimamente ligada à regulação do metabolismo. Em humanos, todavia, não está claro se a quantidade dessa gordura no sistema nervoso central de pessoas obesas é aumentada, e nem como isso interfere nos mecanismos de plasticidade sináptica e de memória.

Participaram do estudo os pesquisadores do CEPID BRAINN Camila Vieira Ligo Teixeira e Marcio L.F. Balthazar.

Por meio de análises de saúde de pacientes obesos, com sobrepeso e com peso normal, os pesquisadores descobriram que os níveis de palmitato eram maiores no líquido cefalorraquidiano de pessoas com sobrepeso e obesidade, e que apresentavam leves problemas de memória. Além disso, foi possível correlacionar níveis aumentados de palmitato à piora na performance cognitiva de indivíduos com sobrepeso e com diabetes, dislipidemia e/ou hipertensão.

Ademais, via estudos com culturas de células e com camundongos, os autores do artigo estabeleceram um provável mecanismo metabólico correlacionando o palmitato a deficits de memória, o que pode ajudar a explicar o declínio cognitivo observado em pessoas com obesidade.

De acordo com o trabalho, a obesidade é um problema global que triplicou de tamanho nos últimos 40 anos. Em 2016, mais de 1.9 bilhão de adultos estava acima do peso no mundo, com 650 milhões de casos de obesidade.

Para saber mais sobre a pesquisa e ler o artigo na íntegra (em inglês), acesse o link abaixo.

 

REFERÊNCIAS

Helen M. Melo, Gisele da S. Seixas da Silva, Marcella Ramos Sant’Ana et al.
Palmitate Is Increased in the Cerebrospinal Fluid of Humans with Obesity and Induces Memory Impairment in Mice via Pro-inflammatory TNF-α. Cell Reports. VOLUME 30, ISSUE 7, P2180-2194.E8, FEBRUARY 18, 2020

Link: https://www.cell.com/cell-reports/fulltext/S2211-1247(20)30097-8