A epilepsia é um assunto de enorme importância. Afinal, estima-se que mais de 75 milhões de pessoas – ou 1% da população mundial – convivem com a doença.

A epilepsia ainda não tem cura, porém diversos tratamentos – via medicamentos ou cirúrgicos – melhoram constantemente a qualidade de vida dos portadores, abrindo possibilidades para uma vida mais saudável, plena e independente.

O 09 de setembro é marcado como o Dia Nacional e Latino Americano de Conscientização sobre a Epilepsia, data definida há 19 anos, no I Congresso Latino-Americano de Epilepsia.

Para celebrá-lo, o CEPID BRAINN preparou uma série de conteúdos especiais sobre a epilepsia. Acompanhe a seguir postagens, infográficos e vídeos, trazendo informações que todos precisam saber sobre a doença!

+ INFORMAÇÕES!

O BRAINN entrevistou a pesquisadora dra. Clarissa Yasuda, que trabalha na linha de frente em estudos sobre epilepsia e COVID-19! Veja o que ela tem a nos contar sobre vários assuntos relacionados ao Dia Nacional e Latino-Americano de Conscientização sobre a Epilepsia.

Tratamentos para a epilepsia

Hoje em dia, a epilepsia é, na grande maioria dos casos, tratada via medicamentos. Eles ajudam a controlar melhor o número e a intensidade das crises. Mas você sabia que, em algumas poucas situações, a cirurgia é um tratamento também indicado? Saiba mais sobre o tema a seguir.

O tratamento cirúrgico está indicado para os pacientes de epilepsia que são refratários à medicação – isto é, que possuem uma condição não controlada via medicamentos.

É importante salientar que nem todos os pacientes que apresentam crises refratárias são candidatos à cirurgia. A decisão para tratamento cirúrgico é feita após uma ampla investigação, que conta com diversos exames. Nessa investigação, os pacientes realizam exames de eletroencefalograma, ressonância cerebral e de avaliação neuropsicológica (com avaliação da memória); alguns podem necessitar de exames de medicina nuclear, bem como internação para realização de video-EEG prolongado.

Quando estamos falando de tratamentos cirúrgicos para a epilepsia, existem alguns tipos diferentes de operação, que são escolhidos de acordo com o tipo e a localização do foco epileptogênico no cérebro.

O tipo mais comum é a cirurgia no lobo temporal para remoção do hipocampo atrófico.

O procedimento é seguro, com muito baixo risco de sequelas neurológicas.

Riscos são muito incomuns, mas, como em qualquer procedimento neurocirúrgico, existe um risco de problemas relacionados à cirurgia (como sangramento e infecção).

É importante esclarecer que a cirurgia é realizada para melhorar o controle de crises refratárias à medicação; não é possível garantir uma “cura” para a epilepsia. Os pacientes devem continuar usando as medicações mesmo após a cirurgia.

Os resultados da cirurgia dependem do tipo de epilepsia e do procedimento realizado. Para a cirurgia de lobo temporal associada à atrofia de hipocampo, o controle total de crises (mantendo, como dito acima, as medicações) pode ser alcançado em aproximadamente 60-70% dos casos. Sem cirurgia, as chances de controle de crises são de aproximadamente 11% para esses pacientes. Esses números mostram que o tratamento cirúrgico (combinado com medicações) é mais eficiente que o tratamento medicamentoso isolado.

Aqui no HC da UNICAMP, nós já realizamos mais de 500 cirurgias desde 1997. A equipe é multidisciplinar (liderada pelo Prof. Fernando Cendes) e inclui neurocirurgiões, neurologistas, neuropsicológos, médicos da Medicina Nuclear e Anatomia Patológica.

Epilepsia e COVID-19

Em 2020, um assunto que não pode faltar em nossas discussões sobre epilepsia é a COVID-19. Atualmente, já sabemos que o novo coronavírus influencia bastante a saúde neurológica das pessoas. Mas será que já existe uma correlação com a epilepsia?

Sabemos que as alterações neurológicas são frequentes nos pacientes com COVID-19 que necessitam de tratamento hospitalar intensivo. Durante a fase aguda, alguns pacientes podem apresentar crises epilépticas como manifestação neurológica.

Além disso, pacientes que já tinham epilepsia podem apresentar piora da frequência das crises quando infectados pelo novo coronavírus. Estamos acompanhando nossos pacientes para entender se pode ocorrer uma piora tardia associada à infecção.

VÍDEOS

  O BRAINN preparou vídeos especiais para comemorar este 09 de setembro!

O que é a epilepsia?

Vamos conversar com naturalidade!

Um bate papo sobre a epilepsia com o dr. Li Li Min

Crises convulsivas: o que fazer (e o que não fazer)

NOTÍCIAS SOBRE EPILEPSIA NO BRAINN

  Confira o conteúdo especial e selecionado sobre epilepsia do Portal BRAINN!

CEPID BRAINN - Uso de canabidiol em epilepsia refrataria infantil - capa
Pais/cuidadores e médicos que atendem crianças com epilepsia podem responder ao questionário e ajudar na compreensão do uso de canabidiol
CEPID BRAINN - cirurgia para epilepsia - 100a no hospital da unicamp
Procedimento foi implantado na universidade em 1998 pelos neurologistas Fernando Cendes, Marilisa Guerreiro e Carlos Guerreiro. 18 de março de
CEPID BRAINN - 13o EPIBRASIL 2020
O encontro ocorreu nas dependências da FCM/Unicamp e reuniu 82 participantes, com apresentação de 18 trabalhos. Além da apresentação do
BRAINN Congress - Mark Cook
Agência FAPESP entrevista o pesquisador australiano Mark Cook sobre dispositivos implantáveis para controle da epilepsia. 29 de abril de 2019 
FCM Unicamp - bolsas de pos-doutorado
Oportunidades de bolsas de pós-doutorado em estudos sobre epilepsia e acidente vascular cerebral, na FCM-Unicamp. 18 de fevereiro de 2019 
Dia Nacional e Latino-Americano de Conscientização sobre a Epilepsia 2018
Confira a lista de eventos de conscientização sobre a epilepsia apoiados pelo CEPID BRAINN. 10 de setembro de 2018  |
iscia lopes cendes no jornal nacional - cepid brainn
Reportagem do Jornal Nacional entrevista cientistas brasileiros que estão utilizando aceleradores de partículas para estudar a estrutura do cérebro. 16
BRAINN epilepsia na revista super saudável
Reportagem "Marcadores genéticos no tratamento da epilepsia", publicada na última edição da revista Super Saudável, traça panorama das pesquisas do
Matéria da Agência FAPESP aborda descoberta da pesquisadora Simoni Avansini, do CEPID BRAINN, sobre mecanismos associados à epilepsia refratária ao
BRAINN no programa Bem Estar 2
Equipe do matinal de TV entrevistou pesquisadores da Unicamp para programa especial sobre epilepsia. Dra. Iscia Lopes-Cendes esteve ao vivo
brainn epilepsia annals of neurology
Publicação propondo novos mecanismos moleculares para displasias corticais focais é fruto de trabalho de pesquisadores vinculados ao CEPID BRAINN. 01
pesquisa BRAINN Enigma epilepsia no BRAIN
Trabalho sobre neuroimagens em epilepsias é publicado em um dos mais respeitados periódicos científicos sobre neurologia do mundo. 31 de

VOCÊ NÃO PODE PERDER!

  Matérias que você precisa conhecer sobre avanços em epilepsia!

Sinais Epilepsia

O que fazer diante de uma crise convulsiva?

Baixe aqui o flyer do CEPID BRAINN com dicas de como agir para ajudar uma pessoa que está passando por uma crise convulsiva.

 

Continue lendo

Maior pesquisa já feita sobre neuroimagem em epilepsia – com colaboração do BRAINN – é publicada

Trabalho sobre neuroimagens em epilepsias é publicado em um dos mais respeitados periódicos científicos sobre neurologia do mundo.

Continue lendo
pesquisa BRAINN Enigma epilepsia no BRAIN
purple day epilepsia na unicamp

Brasil: Referência Mundial em Tratamento Cirúrgico da Epilepsia

Sabia que o Brasil possui alguns dos grupos de pesquisa sobre tratamentos cirúrgicos para a epilepsia mais avançados do mundo? Conheça as técnicas e tecnologias inovadoras já em uso – e o que está por vir!

Continue lendo